BoosterAgro Blog

Categoria:

3 dicas de manejo para uma florada uniforme do café

A florada uniforme do café exige uma série de cuidados que vão desde a nutrição do cafeeiro, até o monitoramento de pragas e doenças

Obter uma florada uniforme do cafeeiro é uma das principais metas de todo produtor de café, já que isto é um forte indício de alta produtividade na lavoura.

Mas o alcance desse objetivo depende de fatores internos (idade da planta, balanço hormonal) e externos (radiação solar, temperatura, disponibilidade de água, etc.).

É preciso também realizar o manejo adequado de nutrição do solo e das plantas e o monitoramento de pragas e doenças, para que o cafezal se desenvolva bem. 

Assim, neste artigo, você saberá o que precisa fazer para ver o seu cafezal florido e perfumado, o lado prazeroso da florada uniforme. Boa leitura!

O cafeeiro e suas fases de desenvolvimento

O café é uma cultura perene, de longa duração: a planta do cafeeiro alcança até 25 anos. No Brasil, ocorre, basicamente, o cultivo de duas espécies: o arábica e o conilon.

  • o Coffea arábica é predominante nas principais zonas de produção do país, de clima mais frio, e com altitudes elevadas, acima de 1.000 metros;
  • o Coffea canephora (ou conilon) é cultivado em áreas mais quentes, de menor altitude — até 800 metros acima do nível do mar.  

A planta do café tem o seu ciclo fenológico (de desenvolvimento) dividido em seis fases: duas vegetativas e quatro reprodutivas:

  1. Vegetação e formação de gemas foliares: ocorre de setembro a março; os dias do ano são mais longos e ocorre maior incidência de luz (13 a 14 horas por dia);
  2. Indução e maturação das gemas florais: entre abril a agosto (dias mais curtos), as gemas entram em dormência e ficam prontas para amadurecer (antese). Aumenta o potencial hídrico e entre julho – agosto as gemas produzem um par de folhas pequenas: é o final do primeiro ano fenológico e início do segundo;    
  3. Florada: entre setembro e dezembro a planta aumenta o potencial hídrico das gemas florais maduras e o cafezal floresce.  
  4. Granação dos frutos: de janeiro a março ocorre a formação dos grãos de café. 
  5. Maturação dos frutos: vai de abril a junho. 
  6. Repouso e senescência dos ramos terciários e quaternários: é a fase após a colheita da planta, que passa pela autopoda, já que muitos ramos produtivos secam e morrem, o que limita o crescimento vegetativo.

Veja o quadro abaixo com o resumo dessas fases:

Fases do ciclo fenológico do cafeeiro (Fonte: Embrapa)
Fases do ciclo fenológico do cafeeiro (Fonte: Embrapa). Observação: há um erro no quadro acima, aonde consta de setembro a março “vegetação e formação das gemas florias“, na verdade, é “vegetação e formação das gemas foliares

Variações do ciclo fenológico do café conilon

O ciclo fenológico acima é descrito na literatura acadêmica para o arábica.

No entanto, para o conilon há algumas mudanças, conforme explica o agrônomo José Braz Matiello, especialista em cafeicultura.

No conilon, diz o especialista, a formação das gemas florais e a floração normalmente ocorrem mais cedo, entre julho e agosto, pelo fato desta espécie ser cultivada em regiões mais quentes.

Ainda, de acordo com Matiello, também por conta das características climáticas, a senescência é menor no conilon.

Colheita mecanizada do café realizada no Oeste da Bahia (Divulgação)

Florada do café: cuidados iniciais

Este ano de 2021, foi atípico para muitos cafeicultores atingidos por seca e geada, que só no sul de Minas Gerais afetou 173,68 mil hectares, ou 20% da área de produção do estado.

Por conta dessa situação, o Governo Federal reservou R$ 1,319 bilhão para socorrer os cafeicultores de Minas Gerais, São Paulo e Paraná.

Esses três estados somam 200 mil hectares de cafezais prejudicados pela geada.

Assim, os produtores deverão utilizar o recurso para a recuperação dessas áreas. Aqui neste post no blog da BoosterAgro você encontra dicas para o manejo dos cafezais após a geada.

Se a geada não afetou o seu cafezal, o momento atual é o de realizar os cuidados necessários para uma boa florada uniforme da área de produção.

Logo após a colheita, é preciso fazer a varrição do cafezal para evitar doenças, sobretudo a broca-do-café, que pode afetar os frutos, fazendo com que estes percam qualidade.

Além disso, outras práticas de manejo importantes são: as podas, a realização de análise de solo para reposição dos nutrientes e a pulverização com vistas à cicatrização dos ferimentos gerados nas plantas na fase da colheita.

1. Florada parecendo neve? Fique alerta!

Durante a florada do cafeeiro arábica, normalmente ocorrem florescimentos sucessivos. Mas, quando ocorre deficiência hídrica acentuada durante o repouso das gemas a florada principal é mais definida.

Um fator que você deve ter atenção com relação à florada é a visibilidade das flores, que se ficarem muito à mostra indicam que as plantas estão pouco enfolhadas.

Isso porque, o baixo enfolhamento significa menor área fotossintética na planta, o que reduz o suprimento aos grãos e prejudica o pegamento das flores. Por consequência, prejudica a produção.

Assim, desconfie bem se ver o seu cafezal parecendo neve de tanta flor. 

Florada do café
Florada do café (Fonte: Rota do Café Paraná)

2. Importância da irrigação para uma florada uniforme do café

Controlar a quantidade de água que a planta recebe é essencial para uma boa florada, que pode ocorrer até mais de uma vez — há regiões que ocorrem de 3 a 4 vezes.

A quantidade de água fornecida para a planta deve ser controlada, sobretudo durante a estação seca (outono/inverno), quando ela tem de passar por um estresse hídrico para desenvolver as gemas florais. 

Assim, quanto maior for o desenvolvimento das gemas florais em todo o ramo produtivo do cafeeiro, maior será a uniformidade da florada.

Durante a primavera, quando ocorre a florada, o retorno das chuvas favorece a uniformização da florada. Mas se não chover, há mau desenvolvimento e baixa produção.

Por conta do risco da falta de chuvas, muitos produtores optam por utilizar algum manejo de irrigação — um exemplo é o controle por meio do AQUA, da Agrosmart — o que deve ser feito também durante a frutificação.

Nesta fase, é importante também o monitoramento diário das condições climáticas, bem como o acompanhamento do índice vegetativo, o que pode ser feito por meio do aplicativo da BoosterAgro.

O aplicativo oferece imagens em NDVI (Índice de Vegetação com Diferença Normalizada, sigla em inglês) referentes a diferentes fases de produção da lavoura.

3. Adubação e controle de doenças durante a florada 

A adubação do cafezal deve ser realizada logo após a colheita e antes do período da florada, até mesmo para melhor absorção do nutriente pelas plantas quando vier a chuva.

Os principais nutrientes são o Nitrogênio (N) e o Potássio (K), que devem ser fornecidos de forma parcelada para reduzir perdas.

Doenças na florada do café

Durante a florada do café, a maior ameaça em termos de doença é mancha-de-phoma, causada por fungos do gênero Phoma.

A doença causa a morte dos ramos produtivos, bem como a mumificação dos chumbinhos. Mas, é possível controlá-la por meio da aplicação de fungicidas.   

Mancha-de-phoma no cafeeiro, uma das principais doenças que aparece na florada do café
Mancha-de-phoma no cafeeiro (Fonte: Syngenta)

Outra preocupação é a mancha-aureolada, causada pela bactéria Pseudomonas syringae pv. Garcae. O dano no cafeeiro é semelhante ao da mancha-de-phoma.

As duas doenças aparecem mais no cafeeiro em condições de temperaturas amenas e alta umidade.

As aplicações de defensivos para combater essas doenças, deve ser feita conforme recomendação técnica de agrônomos, após avaliação da área de produção.

Conclusão

A florada uniforme do cafeeiro é uma meta importante todos os anos, conforme você leu neste artigo, para se ter uma boa produção.

Assim, realizar manejos corretos de nutrição de solo e plantas, com o fornecimento ideal para que ela poder se desenvolver bem, e combater pragas e doenças é essencial para uma boa florada.

Então, lembre-se também do manejo correto da irrigação, que deve ser controlada durante a fase da florada (primavera) e deixar de ser utilizada durante o período seco do ano.

Além disso, observar os fatores externos (temperatura, umidade, radicação solar, etc.) também é uma atividade que deve ser feita de forma constante.

E não se esqueça que uma boa florada é aquela em que as folhas também aparecem. 

Compartilhe nas redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Conteúdos relacionados

Simplifique seu dia a dia no campo com nosso app!
Posts recentes

Quer receber os conteúdos por Whatsapp?