BoosterAgro Blog

Categoria:

Plantio de Milho Safrinha: Época e Cuidados

plantio de milho

Descubra a melhor época para o plantio de milho segunda safra e os principais cuidados durante esta operação.

Escolher qual cultura será semeada no decorrer do ano safra requer um planejamento rigoroso e atento.

A semeadura do milho safrinha no ano agrícola é uma atividade que deve ser pensada e programada levando uma série de fatores em consideração.

O momento da semeadura é o primeiro ponto importante para a cultura, devendo ser feito na época adequada para cada região.

Por isso, saber quais os fatores climáticos e operacionais que podem interferir no momento da semeadura é fundamental para te ajudar a evitá-los.

Neste texto, separamos para você algumas informações sobre época de plantio e a importância do clima tanto para o desenvolvimento da cultura, quanto para a obtenção de crédito rural.

Venha conferir!

Qual a melhor época para o plantio do milho safrinha?

O milho safrinha, semeado logo após a safra, apresenta grandes riscos de perdas, seja pela ocorrência de geadas em alguns lugares, ou falta de chuvas em outros.

Assim, é importante conhecer sua região antes de planejar o plantio desta cultura, pois nem todos os estados são aptos ao plantio, de acordo com o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

ZARC (Zoneamento Agrícola de Risco Climático)

O ZARC é um programa que verifica os riscos agroclimáticos, considerando o clima, o solo e o ciclos das cultivares, indicando as regiões de plantio e riscos de perdas.

No caso do milho segunda safra, houve mudanças em seu ZARC – que é possível consultar no site do MAPA.

Mas, você sabe qual é a relação entre o ZARC e a época do plantio?

Em primeiro lugar, como dito, o ZARC leva em consideração os principais fatores que interferem na produção (solo e clima).

Além disso, boa parte dos produtores precisam financiar suas atividades agrícolas e nesse processo, e muitas agências de crédito rural levam em consideração as recomendações de semeadura do ZARC para realizar a sua análise.

De modo geral, as principais regiões produtoras do milho segunda safra são o Centro-Oeste e Sul do Brasil.

Comparativo de área, produtividade e produção do milho segunda safra da safra de 2020/21 e estimativa da safra 2021/22 (Fonte: Conab)

Época de semeadura 

A época de semeadura do milho safrinha varia de janeiro a abril.

Além disso, recomenda-se que regiões mais ao Sul realizem a semeadura de janeiro até o início de fevereiro, devido a possível ocorrência de geadas no final de maio.

Já em locais onde o início do ano apresenta temperaturas elevadas, o recomendado é semear a partir do mês de fevereiro.

Regiões como Norte do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, a semeadura do milho safrinha pode ser até março ou abril, apresentando riscos intermediários de geada e seca em algumas regiões.

Além do clima ser um dos fatores determinantes da época de plantio, o tipo de solo também influencia nisso.

Isso porque, solos mais argilosos retêm mais água em comparação com solos arenosos. Assim, a época de semeadura em solos argilosos é mais “flexível”.

A escolha do híbrido para o plantio de milho

O híbrido a ser semeado influencia diretamente no desempenho do milho safrinha em campo.

Os híbridos semeados na época da safrinha apresentam alongamento do ciclo. Isto ocorre devido às temperaturas mais baixas, menor luminosidade e baixa precipitação durante a época de cultivo.

Assim, é preciso se atentar a isso no planejamento do seu ano safra, levando em conta a época de colheita.

Pelo ZARC é possível verificar os principais híbridos recomendados para a semeadura em cada região.

Para saber mais sobre como acertar na escolha do híbrido a ser semeado na safrinha, clique aqui!

Quais os cuidados antes e durante o plantio do milho?

Como para toda semeadura de grãos, são recomendados alguns cuidados antes e durante a semeadura.

A regulagem do maquinário e monitoramento da operação durante a semeadura fazem diferença na população final obtida, o que interfere diretamente na produção da área e, assim, na produtividade.

Contudo, vale lembrar que, a população ideal de plantas finais no estande varia conforme a escolha do híbrido

Outro ponto a ser observado é que devido à menor disponibilidade hídrica, a densidade de plantio é menor em relação ao milho safra.

Além disso, cada híbrido tem uma densidade de plantio recomendada, geralmente variando entre 40 a 65 mil plantas por hectare.

Exemplo da recomendação de densidade de plantio diferente para cada híbrido de milho
Exemplo da recomendação de densidade de plantio diferente para cada híbrido (Fonte: Sempre)

É importante seguir a recomendação de plantio, pois a cultura do milho, diferente de algumas cultivares de soja, não apresenta ramificação das plantas.

Dessa forma, o aumento ou redução das plantas por linha interfere diretamente na produção:

  • Aumento na população: leva à redução do tamanho e peso dos grãos;
  • Redução da população: leva à redução na quantidade de espigas por hectare.

Além disso saber a densidade de plantio é fundamental para a regulagem da semeadora, e por consequência na obtenção de estande final adequado.

Como calcular a quantidade de sementes por linha?

Por exemplo: considerando uma densidade de plantio 55.000 plantas por hectare (plantas/ha), com espaçamento de 0,5m. e germinação de 95% (ou 0,95).

Para saber a quantidade de sementes por hectare (sementes/ha) e considerando a porcentagem de germinação, basta fazer: 55.000/0,95 = 57.895 sementes por hectare (sementes/ha).

Já para calcular as sementes por metro, basta fazer:

Sementes por metro = (57.895 sementes x 0,5) / 10.000 = 2,89 sementes por metro (sementes/m).

Com quantidade de sementes por metro definida, regule corretamente a semeadora.

Regulando e operando a semeadora

Para regular a semeadora ande 10 metros em uma área limpa e conte quantas sementes caíram por metro, observando a quantidade de falhas e sementes duplas.

Assim, faça a regulagem até estar com a quantidade correta de sementes.

Além da regulagem da quantidade de sementes, verifique também da regulagem da adubação e da profundidade de plantio que deve ser de:

  • 5 a 7 cm em solos arenosos;
  • 3 a 5 cm em solos argilosos.
Interferência da profundidade de plantio na emergência das plântulas (Fonte: Geagra)

Além disso, é preciso cuidado na velocidade de plantio. Isso porque, ela também interfere na quantidade de sementes no solo, nas falhas de semeadura e na ocorrência sementes duplas. Por isso, o ideal é manter a velocidade entre 4 a 6 km/h.

Por fim, durante a operação, observe em intervalos de tempo, se a regulagem e profundidade de semeadura estão corretas.

Fatores que interferem na população de plantas de milho

O clima é um fator de interferência na produção, sendo incontrolável.

Mas, para evitar perdas em decorrência do clima, é preciso realizar algumas observações.

O melhor é evitar a semeadura no pó, ou seja, sem água no solo na época de semeadura do milho safrinha. Isso porque, podem ocorrer veranicos e haver problemas como redução de vigor das plântulas e falha de estande.

Assim, monitorar o tempo antes da semeadura faz com que seja possível planejar melhor essa operação para quando as condições hídricas forem mais favoráveis.

E o aplicativo da BoosterAgro pode te auxiliar neste momento, trazendo as previsões meteorológicas mais utilizadas para a sua fazenda.

Além disso, o app fornece um mapa de chuvas em que é possível visualizar as precipitações que ocorreram na fazenda, entre outras funcionalidades.

Com o auxílio deste tipo de ferramenta, a semeadura pode ser realizada na época mais adequada para o desenvolvimento inicial, e sempre verificando o que pode ocorrer durante o ciclo, como veranicos e geadas.

Assim, você consegue programar corretamente as medidas a serem tomadas no decorrer da sua produção.

Conclusão

Em resumo, neste texto ficou claro que o clima é um dos principais fatores que influenciam na época de semeadura do milho safrinha.

Além disso, outros três fatores influenciam e muito nos resultados obtidos após a operação de semeadura, são eles: a regulagem do maquinário, sua velocidade e a profundidade de semeadura.

Por isso, é importante ficar de olho nessas variáveis para garantir uma boa semeadura e, por consequência, ter uma boa formação do estande de plantas.

Afinal, para colher bons resultados, é preciso já começar a safra (desde o plantio) da melhor forma possível.

Compartilhe nas redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Conteúdos relacionados

Simplifique seu dia a dia no campo com nosso app!
Posts recentes

Quer receber os conteúdos por Whatsapp?